top of page
  • Foto do escritorJuliana Sales

Falta transparência na Prefeitura de Nova Lima. E não é pouca não...


Sede de Prefeitura de Nova Lima em preto e branco coma porcentagem 47% sobre a foto

Não é segredo para ninguém que, no ano passado, a Câmara de Vereadores rejeitou o meu projeto “Obra Transparente”. A minha proposta tinha como objetivo garantir que todo e qualquer cidadão nova-limense tivesse total acesso às informações sobre os gastos do Executivo com as obras que acontecem pela cidade. De acordo com o projeto, bastava a pessoa apontar o celular para o QR Code na placa da obra para ter acesso a todos os dados da obra. Isso é democracia. Isso é transparência.


O desfecho dessa história muitos já conhecem. Os vereadores, que são base do governo, rejeitaram meu projeto. Ou seja, o Executivo não se importa com essa questão. E não sou eu que afirmo isso. É o Tribunal de Contas da União (TCU).


De acordo com recente levantamento do TCU, a Prefeitura de Nova Lima atingiu, no ano passado, apenas 47% de transparência. 


Em contrapartida, o Governo de Minas atingiu, nesse mesmo ano, 77% de transparência. Pensem bem nesse absurdo! Minas é o estado que mais tem municípios – 853 – em todo o Brasil, e conseguiu atingir um bom índice de transparência. É uma vergonha que a cidade mais rica do Brasil, com mais de 100 mil habitantes, tenha, segundo o TCU, um índice tão baixo de transparência.


Realmente, uma prefeitura com baixíssimo índice de transparência nas contas não ia mesmo querer que um projeto chamado “Obra Transparente” fosse aprovado. Fiscalizar as contas do Executivo é o meu dever como vereadora.


O mínimo que se espera da Prefeitura, diante disso, é uma explicação plausível por ter sido classificada com esse vergonhoso índice levantado pelo TCU.

Comments


bottom of page