top of page
  • Foto do escritorJuliana Sales

Emergência climática: soluções existem, mas é preciso agir


Enchente causada pelo Rio das Velhas em Nova Lima, Minas Gerais.

Não é novidade para ninguém que o nosso planeta, está gritando por socorro há décadas. A previsão dos cientistas do mundo todo é que os eventos climáticos extremos se tornem cada vez mais frequentes na medida em que a temperatura aumenta. Isso potencializa o risco de falta de alimentos, falta de energia, escassez hídrica, extinção de espécies, incêndios, inundações, ondas de calor, enchentes e tempestades. O cenário é assustador. E todo mundo já vem sentindo na pele essas mudanças climáticas.


Enquanto líderes mundiais discutem o que fazer na COP 28, nós, aqui em Nova Lima, já estamos fazendo a nossa parte. A solução começa nas cidades. E é com muita esperança que venho compartilhar algumas iniciativas do nosso mandato com vocês.


Em novembro, realizamos uma Roda de Conversa com a deputada federal Duda Salabert e um dos principais temas debatidos foi o meio ambiente. Lideranças da nossa cidade compartilharam suas preocupações com as cinco barragens (três descaracterizadas e duas ativas ainda) que cercam Nova Lima e os riscos que elas representam. Também confessaram o medo constante que sentem ao conviverem com alarmes de treinamento periódicos.


No início de dezembro, participamos de uma reunião, na Câmara Municipal, com executivos da Vale apresentando as ações mineradoras para o município. Fiz uma série de questionamentos aos representantes da empresa sobre o risco que as barragens representam para os nova-limenses e os graves impactos ambientais que causam na cidade.


Também questionei se a mineradora tem ações previamente programadas diante das fortes chuvas que estão cada vez mais comuns no Brasil. O nosso medo é que as barragens não suportem o excesso de água e, por isso, cobramos dos representantes ações que garantam a segurança da nossa gente.


Além disso, apresentamos um projeto de lei para o desassoreamento do Rio das Velhas, que foi vetado pelo prefeito. E outro projeto, que aguarda apreciação dos vereadores, propondo o tombamento da Serra do Curral.


Nosso mandato nunca foi de esperar sentado pelas soluções. No nosso raio de ação, temos mobilizado a sociedade, fiscalizado os poderes, cobrado da justiça e das autoridades, incentivado projetos, debates e campanhas no sentido de preservar o meio ambiente e evitar que o povo de Nova Lima pague uma conta tão cara.

bottom of page