top of page
  • Foto do escritorJuliana Sales

A luta pela proteção das mulheres ganha reforço!


Mulher carrega cartaz com o dizer: "meu corpo não é um convite."

Historicamente, as mulheres são marginalizadas socialmente pelo gênero. Se tornam vulneráveis, são agredidas e violentadas das mais diversas formas. A violência contra a mulher devasta o universo feminino colocando na estatística dados arrasadores. Para vocês terem ideia, o Brasil ocupa o 5º lugar entre os países mais violentos do mundo no que se refere à violência doméstica contra mulheres. De acordo com uma pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), cerca de 18 milhões de mulheres no Brasil sofreram algum tipo de violência em 2022, seja ela física, sexual ou psicológica.


Nesse cenário preocupante, demos mais um passo importante na Câmara de Nova Lima no combate à violência contra as mulheres. Meu projeto de lei “Tendas Violetas” foi aprovado por unanimidade pelos vereadores e sendo sancionado pelo prefeito vai garantir a instalação de uma estrutura física nos eventos de grande porte, destinada à prevenção de abuso, assédio e importunação sexual que ocorrerem durante o evento, além de acolher as vítimas. Pensando na realidade da nossa cidade, onde são realizados diversos eventos culturais e sociais, nos quais, infelizmente em razão do machismo estrutural, acontecem situações de violência como assédio ou importunação sexual, entendo como fundamental uma política pública que promova a prevenção, o acolhimento e, até mesmo, a conscientização do combate à violência contra mulher. A cor violeta foi escolhida por ser símbolo da luta contra a violência à mulher e servirá como indicativo de situações que demandam atenção e cuidado.


A construção desse projeto contou com o apoio da minha amiga e deputada estadual Lohanna França, além das importantes contribuições do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Nova Lima e da Coordenadoria Municipal de Políticas para as Mulheres. Precisamos resguardar a segurança, a vida e o lazer de todas. Vamos construir um mundo mais seguro, onde todas sejam tratadas com respeito. É por mais políticas públicas para as mulheres que seguimos trabalhando juntas!


Comments


bottom of page